Caneca de vidro jateado com versos do poema "Transparência", da poeta carioca Maria Rezende. Desenho do artista plástico Vital Lordelo e lettering criado exclusivamente pelo designer Raphael Vinagre. Colab com a Fazedoria.

"Não há maravilha sem carne

só o que pulsa se espatifa

é preciso estar vivo pra brilhar e pra doer"


Pra conhecer o trabalho de Maria: www.mariadapoesia.com

Caneca Brilhar

R$40,00
Caneca Brilhar R$40,00

Caneca de vidro jateado com versos do poema "Transparência", da poeta carioca Maria Rezende. Desenho do artista plástico Vital Lordelo e lettering criado exclusivamente pelo designer Raphael Vinagre. Colab com a Fazedoria.

"Não há maravilha sem carne

só o que pulsa se espatifa

é preciso estar vivo pra brilhar e pra doer"


Pra conhecer o trabalho de Maria: www.mariadapoesia.com